Fazendeiros atacam e mutilam indígenas que exigem sua terra

Esta foto mostra fazendeiros indo atacar os Gamela. Um carro policial os acompanha.
Esta foto mostra fazendeiros indo atacar os Gamela. Um carro policial os acompanha.

© CIMI

ADVERTÊNCIA: CONTEÚDO EXPLÍCITO

Treze indígenas brasileiros foram hospitalizados após sofrerem um ataque brutalmente violento por homens armados com facões e armas na Amazônia maranhense.

Um homem aparenta ter tido seus braços decepados em fotos perturbadoras enviadas à Survival International.

O ataque ocorreu em retaliação à campanha dos indígenas Gamela de retomar uma pequena parte de sua terra ancestral. Sua terra foi invadida e destruída por fazendeiros, madeireiros e grileiros, forçando os Gamela a viverem apertados em uma pequena porção de terra. Os Gamela são nativos da área, no Maranhão.

Interesses poderosos do agronegócio – acredita-se incluindo a família Sarney – têm entrado em conflito com indígenas na região há tempos. A família inclui um ex-Presidente do Brasil e ex-governador do Maranhão.

Foto de um Gamela, vítima do ataque.
Foto de um Gamela, vítima do ataque.
© Anon

Testemunhas afirmam que os fazendeiros se juntaram em um churrasco para se embriagarem, após cercarem o acampamento Gamela, atirando contra os indígenas, e atacando com facões, causando graves ferimentos. Relatos afirmam que a polícia local estava presente e permitiu que o ataque acontecesse.

Os Gamela receberam diversas ameaças de morte em resposta a suas tentativas de retornar a sua terra. Em uma declaração divulgada pelo Conselho Indigenista Missionário (CIMI), eles disseram: “Enganam-se aqueles que pensam que a morte poderá por fim à nossa luta: se nos matarem, como sementes, vamos germinar nas lutas dos povos. Nem o medo, nem as balas assassinas de latifundiários poderão nos deter.”

O ataque ocorreu alguns dias após a grande mobilização indígena, o Acampamento Terra Livre, em Brasília, contra as mudanças propostas às leis indígenas do país, que poderiam ter consequências desastrosas para os povos indígenas.

O roubo de terras é o maior problema que os povos indígenas enfrentam. Ao redor do mundo, sociedades industrializadas estão roubando as terras indígenas em busca de lucro.

Muitos temem que os laços do governo brasileiro com poderosos membros do agronegócio e da bancada ruralista possam levar a um aumento na violência genocida e racismo contra os indígenas no país.

O diretor da Survival, Stephen Corry, disse: “Hoje, estamos testemunhando o maior ataque contra os indígenas brasileiros em décadas. Este terrível ataque é um sintoma de uma ofensiva brutal e contínua que está aniquilando comunidades indígenas ao redor do país. Ataques hediondos como este não terminarão até que os agressores sejam processados e o governo brasileiro comece a garantir os direitos indígenas como deve, respeitando a Constituição Federal e o direito internacional.”