Contato

Antes de nos contatar, você já viu nossas Perguntas Frequentes abaixo? Talvez já exista uma resposta a sua pergunta.

(o que pode te economizar tempo e dinheiro para a Survival).

Sobre nós

Somos Survival, o movimento global pelos direitos dos povos indígenas. Somos a única organização que defende os povos indígenas ao redor do mundo. Ajudamos eles a defender suas vidas, proteger suas terras e determinar seus próprios futuros.

Nossa Missão

Nós existimos para prevenir a aniquilação dos povos indígenas e para dar-lhes uma plataforma para falar com o mundo, para que possam dar testemunho da violência genocida, escravidão e racismo que enfrentam diariamente. Ao pressionar aqueles com poder, ajudamos a defender as vidas, as terras, e os futuros de pessoas que deveriam ter os mesmos direitos que outras sociedades contemporâneas.

Nossa Visão

Um mundo onde os povos indígenas são respeitados como sociedades contemporâneas e onde seus direitos humanos são protegidos.

Nossa História

Fomos fundados em 1969 por um grupo de indivíduos chocados com o genocídio dos índios na Amazônia, exposto por um artigo no jornal britânico "The Sunday Times."

Durante muitos anos, tivemos poucos ou nenhum recurso e fomos geridos por voluntários. Nós publicamos informações sobre os problemas enfrentados por povos indígenas, apoiamos projetos em suas comunidades e pressionamos a favor de seus direitos em fóruns internacionais como a ONU.

Mas rapidamente tornou-se aparente que a única maneira de garantir a sobrevivência contínua de povos indígenas era mobilizando a opinião pública a seu favor.

Isso é, principalmente, como todos os movimentos progressistas promovem uma mudança duradoura, de acabando com o tráfico de escravos há dois séculos, a destruindo o apartheid na África do Sul.

Desde o nosso humilde início, nossos milhares de apoiadores ao redor do mundo elevaram a nossa luta a um movimento global, com centenas de sucessos concretos no campo.

O movimento alterou radicalmente a visão sobre os povos indígenas em muitas partes do mundo.

Nossa governança e recursos

A Survival International trabalha como uma organização unificada, operando em sete línguas com escritórios em seis países, todos os quais possuem status de organizações não-governamentais.

O secretariado internacional tem sede em Londres e seu conselho consultivo governa o movimento inteiro. Escritórios regionais são administrados por seus próprios conselhos.

Os membros de nosso conselho trazem conhecimento em diversas áreas distintas para o trabalho da Survival, de direitos dos povos indígenas a jornalismo, através de contabilidade e direito, para numerar alguns.

A fim de preservar nossa integridade e independência, nós recusamos dinheiro de governos nacionais, os principais violadores dos direitos dos povos indígenas. Nós também não aceitamos doações de nenhuma empresa que abusa dos direitos dos povos indígenas ou que é provável que o faça.

Muito raro para uma ONG internacional, a Survival é financiada quase completamente pelo público. Nossas mercadorias e alguns fundos e fundações também contribuem para o nosso trabalho. Isso é o que garante nossa voz forte e independente. Algumas organizações indígenas também doam para o nosso trabalho.

Nossa Equipe

Muitos membros da nossa equipe se mantêm anônimos para sua própria segurança. Isso também dificulta que os governos bloqueiem nosso acesso aos povos indígenas.

Nossa equipe inclui especialistas regionais com experiência direta com, e contatos em, centenas de comunidades e organizações indígenas. Nosso diretor é Stephen Corry.

Não temos escritórios onde povos indígenas vivem. Isso significa que nunca somos pressionados a mudar nosso trabalho para proteger nossa equipe de ameaças que eles possam receber.

Nós não somos controlados pelos povos indígenas, pois somos essencialmente um movimento que se opõe a crimes que se originam em nossa própria sociedade. Nós também temos apoiadores em países onde as tribos vivem, inclusive muitos indígenas.

Fomos fundados em 1969 por um grupo de indivíduos chocados com o genocídio dos índios na Amazônia, exposto por um artigo no jornal britânico "The Sunday Times."

Durante muitos anos, tivemos poucos ou nenhum recurso e fomos geridos por voluntários. Nós publicamos informações sobre os problemas enfrentados por povos indígenas, apoiamos projetos em suas comunidades e pressionamos a favor de seus direitos em fóruns internacionais como a ONU.

Mas rapidamente tornou-se aparente que a única maneira de garantir a sobrevivência contínua de povos indígenas era mobilizando a opinião pública a seu favor.

Isso é, principalmente, como todos os movimentos progressistas promovem uma mudança duradoura, de acabando com o tráfico de escravos há dois séculos, a destruindo o apartheid na África do Sul.

Desde o nosso humilde início, nossos milhares de apoiadores ao redor do mundo elevaram a nossa luta a um movimento global, com centenas de sucessos concretos no campo.

O movimento alterou radicalmente a visão sobre os povos indígenas em muitas partes do mundo.

A Survival International trabalha como uma organização unificada, operando em sete línguas com escritórios em seis países, todos os quais possuem status de organizações não-governamentais.

O secretariado internacional tem sede em Londres e seu conselho consultivo governa o movimento inteiro. Escritórios regionais são administrados por seus próprios conselhos.

Os membros de nosso conselho trazem conhecimento em diversas áreas distintas para o trabalho da Survival, de direitos dos povos indígenas a jornalismo, através de contabilidade e direito, para numerar alguns.

A fim de preservar nossa integridade e independência, nós recusamos dinheiro de governos nacionais, os principais violadores dos direitos dos povos indígenas. Nós também não aceitamos doações de nenhuma empresa que abusa dos direitos dos povos indígenas ou que é provável que o faça.

Muito raro para uma ONG internacional, a Survival é financiada quase completamente pelo público. Nossas mercadorias e alguns fundos e fundações também contribuem para o nosso trabalho. Isso é o que garante nossa voz forte e independente. Algumas organizações indígenas também doam para o nosso trabalho.

Muitos membros da nossa equipe se mantêm anônimos para sua própria segurança. Isso também dificulta que os governos bloqueiem nosso acesso aos povos indígenas.

Nossa equipe inclui especialistas regionais com experiência direta com, e contatos em, centenas de comunidades e organizações indígenas. Nosso diretor é Stephen Corry.

Não temos escritórios onde povos indígenas vivem. Isso significa que nunca somos pressionados a mudar nosso trabalho para proteger nossa equipe de ameaças que eles possam receber.

Nós não somos controlados pelos povos indígenas, pois somos essencialmente um movimento que se opõe a crimes que se originam em nossa própria sociedade. Nós também temos apoiadores em países onde as tribos vivem, inclusive muitos indígenas.

Nossos apoiadores

Davi Yanomami

Doris Pilkington Garimara

Sir Mark Rylance

Noam Chomsky

Gillian Anderson

Arcebispo Desmond Tutu

Sua Santidade o 14° Dalai Lama

Vandana Shiva

Claude Levi Strauss

Colin Firth

Dominic West

Joanna Lumley

Julie Christie

Laurens Van Der Post

Richard Gere

Sir Quentin Blake

Sophie Okonedo